UNESCO lança publicação que marca os 20 anos do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em “Pressionando para a Liberdade: 20 anos do Dia da Liberdade de Imprensa”, a Diretora-Geral da Organização e colaboradores contam os desafios da luta pela liberdade de expressão.

UNESCO lança publicação que marca os 20 anos do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Para marcar os 20 anos do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançou o “Pressionando para a Liberdade: 20 anos do Dia da Liberdade de Imprensa”.

O prefácio da publicação foi escrito pela atual Diretora-Geral da UNESCO, Irina Bokova, em conjunto com os ex-Diretores-Gerais da agência da ONU, Federico Mayor e Koichiro Matsuura. O texto fornece uma visão geral do início da trajetória do evento, começando com a sua fundação, passando pelo período de consolidação e chegando até o momento atual, quando é preciso enfrentar desafios nunca antes imaginados.

A publicação inclui depoimentos de 27 indivíduos e organizações que fizeram parte da luta pela liberdade de imprensa. Ela também tem um capítulo especial sobre o Prêmio Guillermo Cano/UNESCO de Liberdade de Imprensa Mundial, escrito por Ana Maria Busquets de Cano, Presidente da Fundação Cano, pelas ganhadoras do Prêmio Nobel May Chidiac e Monica Gonzalez, e por membros do Júri do Prêmio.

Origem da data

O dia 3 de maio foi escolhido porque esse é a data em que, em 1991, foi adotada a Declaração de Windhoek, que promove a liberdade de expressão. Dois anos mais tarde, a Assembleia Geral da ONU decidiu escolher o dia para celebrar a liberdade de imprensa no mundo.

O Dia Mundial da Liberdade de Imprensa é agora uma celebração verdadeiramente global, com eventos que ocorrem em mais 100 diferentes países por ano.

A celebração principal em 2013 acontece em San José, Costa Rica, de 2 a 4 de maio. O tema desse ano é “Falar sem medo: assegurando a liberdade de expressão em todas as mídias”, que incide sobre a segurança dos jornalistas, a questão da impunidade e da segurança digital.

Mais de 90 especialistas internacionais estão se reunindo para discutir vários assuntos de liberdade de imprensa e liberdade de expressão. Além disso, sete oficinas que oferecem técnicas de segurança estarão disponíveis para os participantes inscritos do evento.

Plano de Ação disponível agora em português

Na quinta-feira (2), a UNESCO no Brasil e o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lançaram a versão em português do “Plano de Ação das Nações Unidas sobre a Segurança de Jornalistas e a Questão da Impunidade”.

O documento, elaborado em conjunto por agências, fundos e programas da ONU, foi criado para apoiar o direito fundamental de liberdade de expressão, assegurando que os cidadãos sejam bem informados e participem ativamente na sociedade.

Também foi lançado o site www.segurancadejornalistas.org onde poderão ser encontradas – além do Plano de Ação – informações sobre sua adoção, dados sobre a violência contra profissionais de mídia do Brasil e do mundo e notícias sobre o tema.


Comente

comentários