Secretário-Geral da ONU condena aumento da violência na Síria

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Ban Ki-moon pediu para o governo do Presidente Bashar al-Assad parar imediatamente as hostilidades contra a população civil do país.

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moonO Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon condenou nesta segunda feira (06/02), o aumento da violência na Síria, pedindo para o governo do Presidente Bashar al-Assad parar imediatamente as hostilidades contra a população civil do país.

De acordo com relatos da mídia, as tropas sírias contiunaram o ataque contra a cidade de Homs, usando artilharia pesada e bombardeios contra civis, como parte da ampla repressão contra o movimento pró-democracia.

“Tal violência é totalmente inaceitável diante da humanidade”, afirmou Ban. “A falta de acordo no Conselho de Segurança não dá licença para as autoridades sírias intensificarem os ataques. Nenhum governo pode cometer tais atos contra seu próprio povo e não ter sua legitimidade erodida.”

No Sábado, 13 dos 15 membros do Conselho de Segurança votaram em favor do projeto elaborado com base nos plano da Liga Árabe para resolver a crise na Síria, porém, China e Rússia exerceram seus poderes de vetos. O veto de um membro permanente do conselho invalida qualquer decisão.

UNICEF critica mortes de crianças

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) condenou os atuais ataques do governo da Síria, responsável pela morte e o ferimento de centenas de crianças. “Há relatos de crianças sendo arbitrariamente presas, torturadas e abusadas sexualmente durante a detenção”, informou em comunicado. “Isso precisa acabar. Uma criança morta já é uma número grande demais”, disse o Diretor Executivo do UNICEF, Anthony Lake.


Comente

comentários