Postagens com a tag ‘comunicação’



25/06/2012


Há 50 anos a Inter Press Service (IPS), agência de notícias global, foca sua atuação no jornalismo independente sobre justiça social , direitos humanos e desenvolvimento, com o apoio do Conselho Social e Econômico da ONU (ECOSOC, sigla em inglês). Durante a Rio+20 a IPS lançou, em 21 de junho, uma rede de jornalistas e a webtv IPS, que vão entrar em operação em 2013 com o intuito de dar mais voz aos países pobres e em desenvolvimento do Sul do Planeta, abordando temas sobre o desenvolvimento sustentável, meio ambiente, direitos, energia, alimentos, sociedade civil, entre outros.

Na apresentação das iniciativas esteve presente o Presidente da Assembleia Geral da ONU, Nassir Abdulaziz Nasser, que destacou que o lançamento da iniciativa na Rio+20 não foi à toa. “Aqui no Rio de Janeiro estamos tendo a oportunidade geracional de criar o Futuro que nós Queremos. Estamos passando por grandes transformações nas comunicações e nosso trabalho deve apoiar a informação livre e o direto de expressão, deve contribuir com a solidariedade e o desenvolvimento sustentável. A IPS é tradicional na cobertura de assuntos da agenda multilateral em 130 países e agora a webtv vai possibilitar uma maior disseminação e interação entre os agentes da sustentabilidade”.



17/06/2012


O Presidente da Assembleia Geral da ONU, Nassir Abdulaziz Al-Nasser, participará do anúncio da entrada da Inter Press Service (IPS) na área de produção e vídeo. A coletiva de imprensa será quinta-feira, 21 de junho, às 18h, na sala P3-8 do Riocentro.

A agência de notícias global que divulga temas e processos além da notícia diária há 50 anos prevê o início das transmissões da IPS WebTV para 2013. Sua rede de jornalistas – maioria originários ou lotados no Sul – vai trazer uma nova dimensão visual para suas reportagens sobre o desenvolvimento, meio ambiente, direitos, energia, alimentos, sociedade civil e o emergente crescimento do Sul no palco mundial.

O evento contará ainda com a participação do Presidente do Conselho da IPS Televisão, Omar Resende Peres; Presidente do Núcleo de Doadores da IPS, Carlos Tiburcio; Diretor-Geral da IPS, Mario Lubetkin; e um Representante do Governo brasileiro.

Tags:
Comentários: Nenhum comentário.


17/06/2012


Internautas de todo o mundo contribuíram para os “Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável”, votando nas cem recomendações propostas pela plataforma digital vote.riodialogues.org. As dez recomendações mais votadas, uma para cada Diálogo, foram as seguintes:

Cidades Sustentáveis e Inovação
- Promover o uso de dejetos como fonte de energia renovável em ambientes urbanos.

A Economia do Desenvolvimento Sustentável, incluindo Padrões Sustentáveis de Produção e Consumo
- Eliminar progressivamente os subsídios danosos e promover mecanismos fiscais verdes.

Desenvolvimento Sustentável como Resposta às Crises Econômicas e Financeiras
- Promover reformas fiscais que encoragem proteção ambiental e beneficiem os mais pobres.

Energia Sustentável para Todos
- Tomar medidas concretas para eliminar subsídios a combustíveis fósseis.

Desemprego, Trabalho Decente e Migrações
- Colocar a educação no centro da agenda dos objetivos para o desenvolvimento sustentável.

Água
- Assegurar o suprimento de água por meio da proteção da biodiversidade, dos ecossistemas e das fontes de água.

Segurança Alimentar e Nutricional
- Promover sistemas alimentares que sejam sustentáveis e contribuam para melhoria da saúde.

Desenvolvimento Sustentável para o Combate à Pobreza
- Promover a educação em nível global para erradicar a pobreza e atingir o desenvolvimento sustentável.

Florestas
- Restaurar, até 2020, 150 milhões de hectares de terras desmatadas ou degradadas.

Oceanos
- Evitar poluição dos oceanos pelo plástico por meio da educação e da colaboração comunitária.

Votação digital

O processo de participação da sociedade civil teve início por meio da discussão de mais de 500 recomendações propostas na Plataforma Digital dos Diálogos. As que tiveram maior nível de apoio foram levadas para votação, entre 5 e 15 de junho, no site aberto vote.riodialogues.org. As recomendações acima foram as mais votadas, em cada um dos dez temas, por mais de 60 mil pessoas, de 193 países.

Os resultados da votação servirão de parâmetro para os Diálogos presenciais, que estão acontecendo no Riocentro, no Rio de Janeiro, até o dia 19 de junho. As sugestões mais votadas entram na pauta de debates e poderão ser apresentadas aos líderes mundiais reunidos na seção oficial da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), de 20 a 22 de junho, também no Riocentro.

Cada um dos Diálogos discute 10 recomendações específicas, que resultaram de amplo debate realizado na plataforma digital www.riodialogues.org. Estabelecida com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a plataforma digital dos Diálogos permitiu que mais de 11 mil pessoas, de 190 países – incluindo ativistas, líderes comunitários, cientistas, jovens e representantes do setor privado – participassem das discussões. As cem recomendações que estão sendo debatidas até o dia 19 de junho resultaram desse amplo debate virtual.

As recomendações propostas pelos debatedores e escolhidas pela plateia nos Diálogos durante a Rio+20 serão compiladas e apresentadas, juntamente com as escolhidas pelos internautas, aos Chefes de Estado e de Governo, no Segmento de Alto Nível da Conferência.

O site www.riodialogues.org está disponível nas seis línguas oficiais da ONU (inglês, espanhol, francês, árabe, chinês e russo) e também em português.



15/06/2012


Ativista na Cúpula dos Povos alerta para os riscos que rondam o planeta durante as negociações prévias sobre o documento final da Rio+20 (UNIC Rio / Felipe Siston)

Começou nesta sexta-feira (15/06) a Cúpula dos Povos por Justiça Social e Ambiental, organizada pelo Comitê Facilitador da Sociedade Civil para a Rio+20 (CFSC). Ao todo, são cerca de 800 atividades inscritas pelo público participante, mais de 300 atividades culturais, entre mostras, teatro, música, além de 150 exemplos de experiências inovadoras para o planeta ao longo do Aterro do Flamengo e outros pontos do Rio de Janeiro.

O encontro promete aproximar movimentos sociais de todo o mundo para produzir posições políticas comuns, soluções para problemas ambientais e sociais, assim como uma agenda global de mobilizações. “No dia 17, depois de passarmos pelas atividades autogestionadas, vamos fazer cinco plenárias de convergência, quando pretendemos sistematizar todos estes debates e tentar construir alguma posição comum”, explica Fátima Mello, representante da Rede Brasileira pela Integração dos Povos e membro do CFSC.

As plenárias vão se dividir em cinco temas: direitos por justiça social e ambiental, bens comuns contra a mercantilização, soberania alimentar, energia extrativa, nova economia e paradigmas de sociedades.

Crise de afirmação dos direitos humanos

Entrada da Cúpula dos Povos no Aterro do Flamengo no Rio de Janeiro. (UNIC Rio / Felipe Siston)
Para os representantes da sociedade civil presentes no evento paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), as diferenças entre os países que negociam o documento final da Rio+20 estão ficando cada vez mais gritantes.

“Ontem nós participamos de um racha bastante explícito entre o G-77 [bloco de nações em desenvolvimento] e países como Estados Unidos e Japão, que não querem se comprometer com os meios de implementação. Nós estamos chegando ao último dia de discussão preparatória para a cúpula oficial com mais de 70% do rascunho tensionado e sem solução”, afirmou Iara Pietrovisk, representante da Rede Brasil no CFSC.

“O temor é que a solução que for dada vai ter um baixo nível de expectativa e ambição numa cúpula que deveria estar sendo exatamente o oposto, sendo ambiciosa, afirmando todos os direitos já definidos desde 92 e já propondo a implementação”, acrescentou Pietrovisk.



14/06/2012


Coletiva de imprensa da última rodada preparatória para a Rio+20. (UNIC Rio/ Diego Blanco).
O clima de otimismo e participação pode contribuir para o sucesso nos debates do documento final “O Futuro que Queremos” da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), afirmou hoje (14/06) Nikhil Seth, Diretor da Divisão para o Desenvolvimento Sustentável do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais (DESA), durante a coletiva de imprensa diária da Porta-Voz oficial da Rio+20 Pragati Pascale.  “Todos se sentem donos do processo”, disse Seth.

Questionado sobre a natureza ambiciosa do documento, Seth enfatizou o tema da inclusão, o direito de mulheres, povos indígenas e outros reivindicados pela sociedade civil.

Seth disse que os negociadores estão divididos em sete grupos menores para cada parte do texto, mas que, mesmo assim, há urgência para alcançar o consenso sobre as questões mais controversas. Ele listou cinco desses temas: meios e financiamento da implementação do desenvolvimento sustentável; transferência de tecnologia e capacitação; reafirmação dos princípios da Rio-92; fortalecimento e universalização das instituições de governança existentes; e delimitação mais precisa do conceito de “economia verde”.

Ouça abaixo a íntegra da coletiva:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Tags: ,
Comentários: Nenhum comentário.


13/06/2012


O Instituto Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (IISD) fará um evento nesta quarta-feira (13/6), pouco antes da abertura do Rio Conventions Pavilion.

O evento paralelo intitulado “Os caminhos para o Rio – Uma perspectiva privilegiada” será no Parque dos Atletas às 15h15 e será seguido da recepção de abertura do Rio Conventions Pavilion, às 17h15.

Os coordenadores do evento afirmam que esta é uma oportunidade de refletir sobre os 20 anos do Boletim de Negociações da Terra (ENB), onde tudo começou – no Rio de Janeiro. Como editor da ENB, o IISD irá apresentar informações sobre as negociações, com o título “Rio em Perspectiva”.

O serviço de informações do IISD também fará a estreia do ENB Mobile, um aplicativo portátil que facilita a participação na Rio+20 e em outras negociações ambientais. Saiba mais informações clicando aqui.



12/06/2012


O lançamento nesta terça-feira (12/06) do espaço ‘O Futuro que Nós Queremos‘ no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro, pode e deve criar uma interlocução da ONU com a sociedade civil. É o que afirma Giancarlo Summa, Diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) e Porta-Voz Adjunto da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). “Milhares de pessoas poderão, até o dia 23 de junho, se inteirar da campanha. A esperança é que este seja um grande momento de encontro”.

“É também importante porque este espaço está no coração da Cúpula dos Povos, que é uma grande mobilização da sociedade civil, de centenas de ONGs, redes, que estão se organizando para fazer ouvir a sua voz, a voz da sociedade civil brasileira e internacional na Rio+20. Nós enquanto ONU também estamos aqui e certamente este será um espaço de interlocução junto à sociedade civil”, disse Summa.

No espaço interativo do MAM, o público poderá, entre outras atividades, deixar suas mensagens sobre o futuro do planeta tirando fotos ou gravando mensagens que serão disponibilizadas no site da campanha (www.ofuturoquenosqueremos.org.br). Lá também as pessoas serão convidadas a pensar, de forma simples e didática, sobre os sete temas principais propostos pela conversa global: empregos, energia, cidades, alimentos, água, oceanos e desastres.

A campanha ‘O Futuro que Nós Queremos’ é o capítulo brasileiro da campanha mundial ‘The Future We Want’ e visa promover um diálogo global sobre as melhores ideias para o futuro comum. No Brasil, ela é organizada pelo UNIC Rio e pelo Comitê Nacional Organizador da Rio+20 (CNO).



12/06/2012


A partir de amanhã (13/06), usuários de Smartphone poderão ter acesso a várias informações, em inglês, da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) pelo telefone. O aplicativo ENB Mobile faz parte da iniciativa “Paper Smart” do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para reduzir as pegadas de carbono do evento ao disponibilizar todo material utilizado nos eventos em formato eletrônico, diminuindo em muito o uso de papel.

Criado pela ONG Instituto Internacional de Serviços de Divulgação do Desenvolvimento Sustentável (IISD RS, na sigla em inglês), com apoio da ONU, o aplicativo gratuito será a plataforma de distribuição de multimídia, documentação e notícias do Secretariado-Geral da ONU, informações sobre as negociações, comunicados de imprensa, programação completa, mapas e horários dos eventos oficiais.

Após a Rio+20, o projeto ENB Mobile terá continuidade ao oferecer suporte a outras Convenções e ao secretariado da ONU em suas atividades, nos mesmos moldes. Também vai fornecer outras facilidades, como o Boletim das Negociações Globais, incluíndo notícias sobre reuniões e publicações relacionadas à política internacional de desenvolvimento sustentável e fóruns de discussão.

O ENB Mobile também estará disponível na linguagem de programação HTML5 em http://enb.iisd.mobi/.

Para mais informações, clique aqui.

Baixe o aplicativo ENB Mobile na Apple App store e na Android Play Store.



11/06/2012


Mais de 11,8 mil participantes produziram 843 recomendações durante dois meses de discussões online no website vote.riodialogues.org. Desse total, cem foram priorizados pelos participantes nos dez temas propostos pelos Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável, evento organizado pelo Governo brasileiro para contribuir ao processo  da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Até hoje (11/06) são contabilizando quase dez mil votos de 140 países na seleção.

O resultado dessa votação pública servirá como referência para o resultado dos Diálogos entre 16 e 19 de junho no Riocentro. Ao final dos Diálogos, 30 recomendações serão apresentadas aos Chefes de Estado e Governos durante a reunião entre 20 e 22 de junho. O objetivo é que as lideranças políticas considerem essas recomendações para trabalhos futuros.

Os Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável busca criar um canal direto com a sociedade civil e melhorar a participação global na Rio+20 e outras conferências em geral.



11/06/2012


Abre amanhã (12/06) no Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro, a partir das 11 horas, a exposição “O Futuro que Nós Queremos”, promovida pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) e pelo Comitê Nacional de Organização da Rio+20 (CNO). A mostra conta com vídeos, fotos e textos enviados pela população para o site ofuturoquenosqueremos.org.br. Dezessete voluntários atuarão no evento.

No total, 1.191 estudantes de ensino médio de escolas públicas fluminenses, alunos do ensino técnico do sistema Firjan [Federação das Indústrias do Rio de Janeiro], universitários de todo o país e pessoas com deficiência, da FAETEC [Fundação de Apoio à Escola Técnica] e de outras entidades, vão trabalhar voluntariamente, durante quatro horas diárias, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) e nos eventos paralelos oficiais. Os jovens, todos com mais de 18 anos, foram selecionados entre mais de 15 mil inscritos.

Os estudantes receberam treinamento, que incluiu oficinas de sustentabilidade, direitos humanos e cidadania ativa. A formatura foi no sábado (09/06), no Vivo Rio, com uma grande festa cultural.

Estudante de eletrotécnica, Thiago Andrade, 19 anos, atuará como voluntário pela primeira vez e acredita que a experiência agregará na vida profissional. “Quero seguir a área de economia e acho importante participar de um evento muito grande de sustentabilidade.”

Para o Coordenador Residente da ONU no Brasil, Jorge Chediek, essa mobilização é uma grande oportunidade, especialmente para jovens de comunidades do Rio de Janeiro.

“É um jeito para eles se inserirem no mundo, na comunidade global, porque o mundo está vindo ao Rio de Janeiro e muitos deles não têm essa oportunidade. Este programa voluntário vai oferecer a eles esta extraordinária oportunidade de conhecer o mundo em seu país e fazer os visitantes conhecerem o Brasil muito melhor.”

Segundo o Ministro Laudemar Aguiar, Secretário Nacional do CNO, a Rio+20 vai registrar todos os jovens que trabalharem bem para que sejam aproveitados em outras oportunidades.

“A nossa ideia é que, com esse treinamento, e com a participação que eles tenham na Rio+20, os que trabalharem bem possam ser reutilizados. Nós faremos o cadastro positivo para eles participarem de próximos eventos, como a Juventude Católica, a Copa do Mundo, as Olimpíadas, de forma que eles ajam já com a experiência que tenham e também sejam um efeito multiplicador”, explica.


Notícias anteriores »