Postagens com a tag ‘Biodiversidade’



21/06/2012


Secretário Executivo do Secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD), brasileiro Bráulio Ferreira de Souza Dias. (ONU)A liderança para afirmar parcerias para ajudar os países a implementarem seus compromissos com a biodiversidade vai além dos mecanismos atuais dos ministérios de meio ambiente dos governos, afirmou na quinta-feira (21/06) o Secretário Executivo da Convenção de Diversidade Biológica (CDB), Braulio Ferreira de Souza Dias, durante painel na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

“O bom é que já temos uma agenda global acordada e o desafio é colocar na pauta principal da economia a biodiversidade, envolver a sociedade e o governo entorno desses objetivos. Trabalhar apenas com mecanismos atuais dos ministérios do meio ambiente não foi suficiente. Essa é a mensagem principal: mostrar a relevância da biodiversidade para promover o desenvolvimento sustentável. Não podemos promover segurança sem biodiversidade, ou adaptar-se à mudança climática sem biodiversidade”, disse Ferreira de Souza.

Papel da sociedade

Edward Norton, Embaixador da Boa Vontade das Nações Unidas para o Meio Ambiente, também esteve presente no painel. “É incrível ver pessoas de comunidades locais em posições humildes sem acesso a recursos, treinamento e até mesmo sem educação, determinadas com o futuro de bem-estar das suas comunidades. A manutenção das suas tradições culturais depende de adaptar o seu comportamento em termos de interagir plenamente com seu ambiente local próprio”.

Norton também disse que é difícil fazer as pessoas entenderem que a perda da biodiversidade é uma forma de degradação do meio ambiente que afeta a vida diária das pessoas. “Elas não veem a biodiversidade desaparecendo. A Rio+20 é uma oportunidade de inovar e relançar a missão de comunicar sobre biodiversidade. Para ser honesto, a mídia contribui muito para esse desentendimento. Enquanto a mídia falar em termos abstratos, as pessoas não vão levar esta compreensão para casa. Ela precisa fazer um trabalho melhor para que as pessoas valorizem a biodiversidade”.

Tags: ,
Comentários: Nenhum comentário.


15/06/2012


O Secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD) lançou hoje (15/06) o Plano Estratégico para a Biodiversidade 2011-2020. O Painel das Nações Unidas – com o lema “Viver em Harmonia com a Natureza” – busca estabelecer ações concretas para deter a perda da biodiversidade planetária.

O documento destaca que o principal objetivo é “tomar medidas eficazes e urgentes para travar a perda da biodiversidade, a fim de garantir que, até 2020, os ecossistemas continuem resistentes, fornecendo os serviços essenciais, garantindo assim a variedade do planeta e contribuindo para o bem-estar humano e a erradicação da pobreza”.

Os princípios do Plano Estratégico são as Metas de Aichi, desenvolvidas pela CBD no ano passado em Nagoya, no Japão. Segundo o Secretário Executivo do CBD, Braulio Ferreira de Souza Dias, as Metas de Aichi são extremamente importantes para reduzir os danos e a perda da biodiversidade e devem ser a base para que o desenvolvimento se adapte às necessidades do meio ambiente. Elas enfatizam questões de saúde, segurança alimentar e conservação das águas.

As Nações Unidas estabeleceram 2011-2020 como a Década da Biodiversidade.



15/06/2012


O Subsecretário-Geral da ONU e Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Achim Steiner, vai abrir hoje (15/06), às 12h, o evento sobre Clima e Poluição do Ar, no Parque dos Atletas. Também participarão do evento o Enviado Especial dos Estados Unidos para assuntos de Mudanças Climáticas, Jonathan Pershing, a Embaixadora de Meio Ambiente da Suíça, Annika Markovic, e o Cientista-Chefe do PNUMA, Joseph Alcamo.



22/05/2012


Para marcar o Dia Internacional da Diversidade Biológica (22/05), o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, ressaltou o frágil estado dos oceanos no mundo, pedindo maior proteção à biodiversidade marinha.

“Os oceanos cobrem quase três quartos da superfície do globo. Hospedam o maior animal conhecido que já habitou o planeta – a baleia azul – assim como bilhões e bilhões dos mais pequenos microrganismos. Dos areais costeiros à escuridão das profundidades do mar, os oceanos e a sua costa suportam uma rica teia de vida, da qual dependem as comunidades humanas”, disse Ban Ki-moon em mensagem para este Dia.

Ban Ki-moon também destacou que a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) será uma oportunidade para retomar o progresso realizado até agora.

“A Rio+20 deve mobilizar ações para melhorar a gestão e a conservação dos oceanos através de iniciativas das Nações Unidas, governos, e outros parceiros para controlar a sobrepesca, expandir as zonas marinhas protegidas e reduzir a poluição dos oceanos e o impacto da mudança climática.”



30/04/2012


(PNUMA)

Brasil, Quênia, Sri Lanka e Turquia lançaram o Projeto De Biodiversidade para Alimentação e Nutrição no sábado (28/04),  durante o Congresso Mundial de Nutrição 2012, realizado no Rio de Janeiro. A iniciativa, que busca renovar a ênfase na manutenção da variedade natural de grãos para combater a desnutrição, tem investimentos de 35 milhões de dólares, incluindo 5,5 milhões do Fundo para o Meio Ambiente Mundial (Global Environmental Facility – GEF). A coordenação é da Biodiversity International, com apoio de implementação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

A ideia é tratar da pouca variedade da alimentação popular, com alimentos processados e pobres em nutrientes dominando as mesas, o que causa uma série de problemas de saúde. Um terço da população mundial sofre com a fome ou a nutrição deficiente de micronutrientes e a obesidade e doenças crônicas relacionadas a dietas pobres atingiram níveis alarmantes.  A diversidade de grãos e afins, árvores, animais, micróbios e outras espécies que contribuem para a produção de alimentos pode contrapor essas tendências, segundo o Diretor-Geral da Biodiversity International, Emile Frison.

O Secretário Executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD), Bráulio Dias, disse que “para dar resposta aos desafios de alimentar uma população mundial de cerca de 9 bilhões de pessoas até 2050, precisamos considerar não só a produção sustentável de alimentos suficientes, mas também trabalhar para diversificar a nutrição, o que significa oferecer uma dieta saudável a todos”.

Os resultados intensificarão o desenvolvimento de políticas e estruturas regulatórias para a promoção da conservação e uso sustentável de alimentos importantes, porém subutilizados, que normalmente são mais nutritivos e mais bem adaptados aos ambientes locais, oferecendo assim menos impactos aos ecossistemas.



26/03/2012


Homem cortando árvores em um plantio de teca nas florestas em Casamance, no Senegal Zingenchor. (ONU/A. Holbrooke).Os resultados de um estudo divulgado hoje (26/03) pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), realizado em 60 países tropicais, mostram que as florestas naturais de teca estão em declínio em todo o mundo e que a qualidade da madeira de teca natural vem sendo deteriorada. Já a superfície das florestas de teca plantadas está aumentando, revela o estudo Avaliação de Recursos e Mercados de Teca.

Florestas naturais de teca crescem em apenas quatro países: Índia, Laos, Myanmar e Tailândia. De acordo com uma avaliação realizada pela FAO, exceto na Tailândia, os países têm registado um declínio significativo em hectares de florestas de teca, bem como a deterioração da qualidade da madeira de teca – uma das mais valiosas do mundo.

“As tendências de fornecimento apontam para um declínio contínuo no volume e na qualidade de teca natural, o que resulta em perda progressiva dos recursos genéticos”, disse o representante da FAO, Walter Kollet. “É por isso que é essencial no futuro próximo planejar, organizar e implementar um programa para a conservação genética de recursos nativos de teca nos quatro países com florestas dessa espécie”.

Para acessar o relatório, clique aqui.