Refugiados da ex-Iugoslávia estão entre prioridades mundiais do ACNUR

Conferência internacional de doadores será realizada em 24 de abril para angariar 500 milhões de euros necessários para prover moradia a vulneráveis.

3 de Abril de 2012 · Notícias
Tamanho da fonte: Aumentar o tamanho da letraDiminuir o tamanho da letra


Share

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) ressaltou nesta terça-feira (03/04) a condição de pessoas que ainda vivem como refugiados duas décadas depois do cerco a Saravejo, durante os conflitos dos Balcãs. A Porta-Voz do ACNUR, Melissa Fleming, informou que os refugiados restantes na região da ex-Iugoslávia são uma das cinco situações prioritárias da agência em todo o mundo.

O cerco a Saravejo começou em 6 de abril de 1992 e durou quatro anos. Tornou-se um dos mais dramáticos eventos de violência que se seguiram à separação da Iugoslávia, deixando cerca de 200 mil mortos e 2,7 milhões de deslocados – o maior deslocamento forçado na Europa desde a 2ª Guerra Mundial. O ACNUR vem ajudando 100 mil refugiados e deslocados desde o fim da guerra, incluindo cooperação com governos para facilitar o retorno às suas áreas de origem ou a integração local.

Uma iniciativa de Sérvia, Bósnia-Herzegóvina, Croácia e Montenegro para encontrar soluções tem sido apoiada pela comunidade internacional. Uma conferência de doadores será realizada em 24 de abril para angariar 500 milhões de euros, necessários para prover moradia a deslocados e refugiados.


Comentários

Deixe seu comentário










  • Jovens Negros contra o Racismo e pela Paz #DiadaJuventude #ONUeJovens

    Site especial sobre Direitos Humanos

    Segurança de Jornalistas

    Campanha Livres & Iguais -- Por direitos e igualdade LGBT!

    ONU e a Síria


    Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) para a Europa Ocidental
    Clique aqui para acessar todas as campanhas e atividades da ONU Clique aqui para acessar todas a agenda da ONU e as datas internacionais