População mundial deve atingir 9,6 bilhões em 2050, diz novo relatório da ONU

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Documento aponta que a Índia deve ultrapassar a China como país mais populoso por volta de 2028 e países europeus devem se preocupar com rápido envelhecimento da população.

Senhora caminha em Nova York, próximo a um cartaz da campanha do Fundo de População da ONU (UNFPA) sobre o tema do crescimento populacional. Foto: ONU/Rick Bajornas

Senhora caminha em Nova York, próximo a um cartaz da campanha do Fundo de População da ONU (UNFPA) sobre o tema do crescimento populacional. Foto: ONU/Rick Bajornas

A população mundial de 7,2 bilhões de pessoas chegará a 9,6 bilhões em 2050, apontou um relatório da ONU divulgado nesta quinta-feira (13). Ele prevê que o crescimento será principalmente nos países em desenvolvimento.

“Embora o crescimento da população vá diminuir como um todo, este relatório nos lembra que alguns países em desenvolvimento, especialmente na África, ainda estão crescendo rapidamente”, disse o subsecretário-geral da ONU para assuntos econômicos e sociais, Wu Hongbo.

O relatório “Perspectivas da População Mundial: Revisão de 2012” observa que a população das regiões desenvolvidas permanecerá praticamente inalterada em torno de 1,3 bilhão até 2050.

No entanto, a população dos 49 países menos desenvolvidos deve dobrar de cerca de 900 milhões de pessoas em 2013 para 1,8 bilhão em 2050.

“Embora tenha havido uma rápida queda no número médio de filhos por mulher em grandes países em desenvolvimento, como China, Índia, Indonésia, Irã, Brasil e África do Sul, […] o rápido crescimento deverá continuar ao longo das próximas décadas em países com altos níveis de fertilidade como a Nigéria, o Níger, a República Democrática do Congo, Etiópia e Uganda, além do Afeganistão e Timor-Leste, onde há mais de cinco filhos por mulher”, disse o diretor da Divisão de População do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, John Wilmoth.

Ele acrescentou que a mudança nas taxas de fecundidade nas próximas décadas poderá trazer grandes consequências para o tamanho, a estrutura e a distribuição da população no longo prazo.

O relatório observa que a Índia deverá se tornar o país mais populoso do mundo, passando a China por volta de 2028, quando ambos os países terão uma população de 1,45 bilhão.

Depois disso, a população indiana deve continuar a crescer e a da China começará a diminuir. Enquanto isso, a população da Nigéria deve superar a dos Estados Unidos antes de 2050.

Já a população da Europa deverá diminuir 14%, afirma o relatório, e Wilmoth alertou que o continente já está enfrentando desafios na prestação de cuidados e apoio para uma população em rápido envelhecimento.

Expectativa de vida deve aumentar

No geral, a expectativa de vida deverá aumentar nos países desenvolvidos e em desenvolvimento nos próximos anos.

Em nível global, a previsão é de 76 anos no período entre 2045-2050 e 82 anos em 2095-2100.

Até o final do século, as pessoas que moram nos países desenvolvidos poderão viver, em média, 89 anos, enquanto as que moram nas regiões em desenvolvimento devem viver cerca de 81 anos.

Os dados do relatório são baseados em uma ampla revisão dos dados demográficos disponíveis de 233 países e regiões em todo o mundo, incluindo a rodada de censos populacionais de 2010.


Comente

comentários