ONU Mulheres apoia o Dia Internacional da Mulher Indígena

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

“É importante reconhecer as lutas, conquistas, habilidades e contribuições culturais das mulheres indígenas”, afirmou em nota a organização para celebrar o dia 5 de setembro.

Mulher Xavante em aldeia do Mato Grosso, no Brasil. (ONU/Joseane Daher)Na quinta-feira, dia 05 de setembro, celebrou-se o Dia Internacional da Mulher Indígena, instituído em 1983 durante o II Encontro de Organizações e Movimentos da América, em Tihuanacu (Bolívia).  A Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres) marcou a data reafirmando o apoio às mulheres indígenas na busca por justiça e em defesa dos direitos individuais e coletivos.

O dia foi escolhido porque em um dia 5 de setembro morreu Bartolina Sisa, uma mulher quéchua, esquartejada pelas forças realistas durante a rebelião anticolonial de Túpaj Katari, no Alto Peru.

Em nota divulgada ontem no site da ONU Mulheres, a organização afirmou que no Brasil e nos países do Cone Sul, as mulheres indígenas desempenharam historicamente um papel fundamental como agentes de mudança nas famílias, comunidades e na vida do povo.  “É importante reconhecer as lutas, conquistas, habilidades, e contribuições culturais das mulheres indígenas, e também sua enorme responsabilidade na transferência de conhecimento: através de gerações, elas mantêm vivos os valores ancestrais dos nossos antepassados”.

A ONU Mulheres destacou também que as indígenas são essenciais em diversas economias, trabalhando por segurança e soberania alimentar e pelo bem-estar de famílias e comunidades.

 


Comente

comentários