ODMs: três objetivos são alcançados mundialmente antes do prazo de 2015

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Os objetivos alcançados são: reduzir pela metade o número de pessoas vivendo na extrema pobreza; reduzir pela metade a proporção de pessoas sem acesso a água potável e melhorar a vida de pelo menos 100 milhões de habitantes de favelas.

Relatório das Metas de Desenvolvimento do MilênioO Relatório dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2012 que acaba de ser lançado (02/07) pelas Nações Unidas traz boas notícias: três dos oito objetivos estabelecidos por todos os Estados-Membros da Organização em 1990 já foram cumpridos em nível global. São eles: reduzir pela metade o número de pessoas vivendo na extrema pobreza; reduzir pela metade a proporção de pessoas sem acesso a água potável e melhorar a vida de pelo menos 100 milhões de habitantes de favelas.

De acordo com o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, o Relatório dos ODM 2012 oferece “a imagem mais abrangente já apresentada” dos progressos mundiais obtidos na consecução dos Objetivos.

O Relatório afirma que o cumprimento das metas restantes, ainda que difícil, é possível, mas somente se os governos não renunciarem aos compromissos assumidos ao longo da década passada. Mas o sucesso depende de cumprir o ODM 8 – a parceria global para o desenvolvimento – diz Ban em seu prefácio ao Relatório.

“As crises econômicas atuais, que afligem grande parte do mundo desenvolvido, não podem desacelerar ou reverter o progresso que tem sido feito. Vamos construir sobre os sucessos que alcançamos até agora, e não vamos ceder até que todos os ODMs sejam atingidos”, afirma o Secretário-Geral.

O Relatório de 2012 diz que, pela primeira vez desde que os índices sobre pobreza começaram a ser monitorados, tanto o número de pessoas vivendo em extrema pobreza como os índices de pobreza diminuíram em todas as regiões em desenvolvimento, incluindo a África Subsaariana, onde as taxas são mais elevadas.

Estimativas preliminares indicam que em 2010, a proporção de pessoas que viviam com menos de 1,25 dólar por dia caiu para menos da metade do que em 1990. Isso significa que o ODM 1 – reduzir a taxa de pobreza extrema para a metade de seu nível de 1990 – foi alcançado em nível mundial, bem antes de 2015.

O Relatório observa que o objetivo de reduzir pela metade a proporção de pessoas sem acesso a fontes seguras de água potável até 2010 foi alcançado. A proporção de pessoas que utilizam fontes seguras de água aumentou de 76% em 1990 para 89% em 2010.

Além disso, a proporção de residentes urbanos no mundo em desenvolvimento que vive em favelas diminuiu de 39% em 2000 para 33% em 2012. Mais de 200 milhões tiveram acesso a fontes de água segura, instalações sanitárias, ou habitação duradoura ou menos lotada. Essa conquista excede a meta de melhorar significativamente as vidas de pelo menos 100 milhões de habitantes de favelas do planeta.

O Relatório também aponta que o mundo alcançou mais um marco: a paridade na educação primária entre meninos e meninas. Impulsionadas por esforços nacionais e internacionais, mais crianças no mundo estão matriculadas na escola no nível primário, especialmente desde 2000. Meninas têm se beneficiado mais. Eram 97 meninas inscritas a cada 100 meninos em 2010 – um aumento de 91 meninas para cada 100 meninos em 1999.

O relatório diz que as taxas de matrícula de crianças em idade escolar aumentaram significativamente na África Subsaariana, de 58% para 76% entre 1999 e 2010.

Além disso, no final de 2010, 6,5 milhões de pessoas nas regiões em desenvolvimento estavam recebendo terapia antirretroviral para o HIV/AIDS, constituindo o maior aumento já visto em um ano.

“Estes resultados representam uma tremenda redução do sofrimento humano e são uma clara validação da abordagem incorporada nos ODMs”, disse Ban.


Comente

comentários