ONU Mulheres divulga novos dados de pesquisa sobre violência contra as mulheres no Nordeste. Foto: Mídia Ninja

ONU Mulheres divulga na quinta (23) estudo sobre violência de gênero no Nordeste

A ONU Mulheres divulgará na quinta-feira (23) estudo inédito sobre violência baseada em gênero no Nordeste brasileiro, detalhando situação de vulnerabilidade racial e socioeconômica das vítimas.

O estudo é realizado por Universidade Federal do Ceará, Instituto para Estudos Avançados de Toulouse e Instituto Maria da Penha, em cooperação com a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, com apoio do Instituto Avon. A divulgação é feita em parceria com a ONU Mulheres Brasil.

Agências da ONU manifestaram preocupação com PEC 181/15. Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão.

Agências da ONU manifestam preocupação com PEC que restringe aborto legal no país

Agências das Nações Unidas no Brasil manifestaram no domingo (19) preocupação com a eventual aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 181/15 que, segundo as instituições, em seus termos atuais acarretará em maior risco para a saúde de mulheres e meninas.

As agências da ONU lembram que, de acordo com relatores do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, a negação de serviços de abortamento nos casos já previstos em lei pode colocar em risco a saúde física e mental de mulheres e meninas cujo sofrimento pode constituir tortura e/ou tratamento cruel, desumano ou degradante.

A declaração foi divulgada em comunicado assinado por Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), ONU Mulheres, Escritório da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde no Brasil (OPAS/OMS) e o Escritório Regional para a América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH).

ONU apoia venezuelanos que estão em Roraima. Foto: ACNUR/Reynesson Damasceno

Venezuelanos em Roraima começam a receber doações arrecadadas no Rio de Janeiro

Abrigo em Boa Vista, onde estão migrantes e solicitantes de refúgio não indígenas, já recebeu os alimentos não perecíveis. Apenas este ano, estima-se que cerca de 20 mil venezuelanos já tenham solicitado refúgio no Brasil. Entre esses, aproximadamente 14 mil registraram sua solicitação em Roraima.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) tem trabalhado em parceria com outras agências da ONU, governo estadual e federal de Roraima e instituições da sociedade civil para oferecer assistência humanitária aos venezuelanos em situação de vulnerabilidade.

Fundo de População da ONU defende que serviços de saúde incluam perspectiva de direitos humanos

Em encontro na Bahia com mais de 200 gestores, assistentes sociais, enfermeiros e outros profissionais que trabalham na Fundação da Criança e do Adolescente (FUNDAC) — entidade responsável por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas —, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) defendeu a promoção dos direitos sexuais e reprodutivos da juventude. Agência da ONU lembrou compromissos do Brasil para incluir perspectiva de direitos humanos nos serviços de saúde.

Países africanos têm buscado cooperação técnica com IBGE. Foto: EBC

IBGE e Fundo de População da ONU ajudam países africanos a adotar coleta eletrônica em censos

Especialistas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foram nesta semana ao Senegal para capacitar 25 técnicos do país africano sobre o uso de aparelhos eletrônicos na coleta de dados para censos populacionais. Realizada em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), iniciativa teve início na segunda-feira (13) e faz parte de projeto que visa à criação de centros de referência em estatística na África.

Aluno de Marabá apresenta o resultado de atividades realizadas em sala de aula com a metodologia ECOAR. Foto: Magno Barros

OIT capacita educadores do Pará no combate ao trabalho infantil

Após dois meses de atividade em sala de aula, alunos das redes de escolas municipais de Marabá e Xinguara — localizados na região de Carajás, no sudeste do Pará — apresentaram os resultados alcançados com a metodologia Educação, Comunicação e Arte na Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (ECOAR), uma estrutura multidisciplinar que estimula o debate, a criatividade nas práticas escolares para a conscientização e o enfrentamento do trabalho infantil.

Desenvolvido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o ECOAR é um material didático composto por 18 módulos. Ele permite que educadores trabalhem temas relacionados aos direitos humanos das crianças em suas atividades educativas, estimulando o protagonismo de meninas e meninos, propondo o debate e disseminando práticas que promovam a prevenção e a eliminação do trabalho infantil.

Mulher trabalha em plantação de chá no Sri Lanka. Foto: FIDA/G.M.B.Akash

Empoderamento das mulheres é requisito para o fim da fome, defende FAO

Sem igualdade de gênero e sem o empoderamento social, econômico e político das mulheres, o mundo não conseguirá eliminar a fome. A avaliação é do representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bojanic. Dirigente lembrou que as mulheres são responsáveis pela produção de mais da metade dos alimentos consumidos no planeta. Seu protagonismo, porém, nem sempre se traduz em acesso justo a direitos e recursos.

Alicia Bárcena e Noam Chomsky. Foto: CEPAL

CEPAL cita necessidade de novo modelo de desenvolvimento em fórum com Noam Chomsky

A América Latina e o Caribe precisam avançar rumo a um novo paradigma de desenvolvimento baseado na igualdade e na sustentabilidade ambiental como motor do crescimento. O atual modelo, o capitalismo, não funciona.

As declarações foram feitas na quarta-feira (15) pela secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alícia Bárcena, durante fórum realizado na Cidade do México ao lado de personalidades como o linguista e filósofo Noam Chomsky.

Destroços e alguns prédios remanescentes na cidade de Mossul, Iraque, após intenso conflito armado entre as forças iraquianas e o ISIL. Foto: OCHA/Themba Linden

Na Síria, governo e ISIL são responsáveis por armas químicas; crimes também ocorreram em Mossul

Chefe de uma investigação encomendada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas informou que o Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL/Da’esh) foi o responsável pelo uso do agente mostarda de enxofre num ataque em Umm Hawsh, em setembro de 2016, e o governo sírio foi responsável pela liberação de gás sarin em Khan Shaykhun, em abril de 2017. Crimes em Mossul, no Iraque, também são alvo de investigação.

O campo de Zaatari, na Jordânia, fez a mudança para energia limpa no dia 13 de novembro, inaugurando a maior usina de energia solar já construída num campo de refugiados. Foto: ACNUR/Yousef Al Hariri

Campo na Jordânia inaugura maior usina de energia solar construída em assentamento de refugiados

A maior usina de energia solar já construída em um campo de refugiados foi inaugurada no início da semana (13), na Jordânia. Instalado nos arredores do acampamento de Zaatari, o sistema levará mais energia para mais de 80 mil refugiados sírios que vivem no local. A nova fonte de energia também vai permitir à Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) economizar cerca de 5,5 milhões de dólares. A verba será reinvestida em outros projetos de assistência humanitária.

Relatório da FAO destacou desafios para garantia de direitos de mulheres rurais latino-americanas e caribenhas. Foto: EBC

Nova publicação da FAO destaca desafios para garantia de direitos das mulheres rurais

Segundo nova publicação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), um dos elementos mais comuns que caracteriza a vida das mulheres rurais latino-americanas e caribenhas é a sobrecarga de atividades, devido a uma divisão sexual do trabalho que deixa nas mãos delas o cuidado dos filhos, dos anciãos e dos enfermos.

A “invisibilização” do trabalho que realizam no âmbito reprodutivo, produtivo e para o autoconsumo é outro fator-chave que se soma ao baixo acesso que têm aos meios de produção. O relatório também destaca dificuldades que enfrentam para a participação política e autonomia econômica.

Nova missão da ONU no Haiti sucederá MINUSTAH e terá pouco mais de mil policiais em seu efetivo. Foto: ONU/Marco Dormino

Falta de profissionais e equipamentos em operações de paz da ONU será debatida em conferência no Canadá

Atualmente, as operações de paz da ONU registram uma carência de 580 veículos de combate e outros mil de apoio militar. Em entrevista para o serviço de notícias da ONU em português, o subsecretário-geral da ONU para Apoio ao Terreno, Atul Khare, alertou ainda para a falta de médicos e remédios em hospitais. Problemas das missões são tema de conferência internacional que começou nesta terça-feira (13) em Vancouver, no Canadá.

Palácio da Paz em Haia, sede da Corte Internacional de Justiça, em 1957. Foto: ONU/VW

Juiz brasileiro será responsável pelos arquivos do tribunal que julgou nazistas alemães

Os arquivos do Tribunal Militar de Nuremberg — a corte responsável por julgar réus envolvidos nas atrocidades cometidas pelo regime nazista da Alemanha — passarão a fazer parte das exposições permanentes do Museu do Holocausto, em Washington, e do Memorial da Shoa, em Paris. A informação foi dada ao serviço de notícias da ONU em português, a ONU News, pelo brasileiro e juiz da Corte Internacional de Justiça (CIJ), Antônio Augusto Cançado Trindade, que ficará encarregado da custódia do acervo.

Vista aérea da Amazônia. Foto: Flickr/CIAT/ Neil Palmer (cc)

Especialistas reúnem-se em Brasília para discutir agricultura de baixo carbono na região amazônica

Especialistas e técnicos da área ambiental reuniram-se em Brasília (DF) na sexta-feira (10) para um seminário que discutiu balanços e perspectivas de projeto da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e parceiros que dissemina práticas de Agricultura de Baixo Carbono (ABC) na região amazônica.

O “Seminário PRADAM: balanços e perspectivas” discutiu iniciativa desenvolvida pela FAO em parceria com Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Ministério da Agricultura e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). Ao todo, mais de 1,6 mil produtores rurais e técnicos em assistência já participaram das atividades desenvolvidas pelo Projeto de Recuperação das Áreas Degradadas da Amazônia (PRADAM).

Jovens são 11% da população do Brasil. Foto: AGECOM/Carol Garcia.

Fundo de População da ONU destaca importância da juventude para conquista de objetivos globais

Os jovens devem estar engajados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para garantir que suas metas sejam cumpridas, disse a oficial de programa do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Anna Cunha, na sexta-feira (10), durante evento em Brasília (DF).

“Para isso, se faz necessário adotar medidas eficazes que contribuam para mudar a realidade dessa parcela da sociedade que em muitos casos se encontra em vulnerabilidade social e à margem de direitos humanos que são essenciais para uma vida digna”, ressaltou.

Governo do DF e UNFPA assinam parceria para oferecer serviços de saúde adequados a adolescentes. Foto: EBC

Fundo de População da ONU lança selo de qualidade para serviços de saúde a adolescentes

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e as secretarias estaduais de Saúde e de Políticas Públicas para Crianças, Adolescentes e Juventude do Distrito Federal lançaram na semana passada (9) em Brasília a iniciativa “Chega Mais — Selo de Qualidade de Serviços para Adolescentes”.

“Vemos com preocupação o aumento das infecções por HIV, os casos de sífilis congênita e o número de adolescentes grávidas nos últimos anos no Brasil. Serviços de qualidade e adequados para essa fase do ciclo de vida, com um olhar mais jovem, são sumamente importantes”, disse o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, durante lançamento da iniciativa.

Presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, anunciou a parceria com o ACNUR durante sua palestra do evento Inspira BB. Foto: Julio Rua

ONU fecha parceria com banco brasileiro para facilitar integração financeira de refugiados

Três agências do Banco do Brasil localizadas no centro de São Paulo terão funcionários treinados especialmente para atender refugiados e facilitar a concessão de microcrédito para essa população. O anúncio da parceria entre a instituição financeira e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) foi feito no sábado (4) e tem como objetivo facilitar a integração financeira de pessoas refugiadas no país.

Plantação de algodão em Catuti (MG). Foto: OIT

Estudo mapeia informações sobre setor algodoeiro em seis países da América Latina

O algodão é um dos produtos agrícolas mais importantes do mundo. Estima-se que haja cerca de 35 milhões de hectares no produto plantados em 60 países. Na América Latina e no Caribe, esta cultura representa 80% das unidades produtivas da agricultura familiar.

A partir deste contexto, o projeto regional +Algodão publicou estudo que busca analisar a cadeia de valor do algodão em seis países da América Latina, a partir de um conjunto de marcos regulatórios para o seu desenvolvimento. O relato é da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Volker Türk, alto-comissário assistente do ACNUR para proteção, visita refugiados no campo de Kutupalong, em Bangladesh. Foto: ACNUR/Roger Arnold.

Mianmar: população rohingya precisa ter garantias de retorno seguro, afirma oficial da ONU

O alto-comissário assistente para proteção da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Volker Türk, concluiu na terça-feira (7) sua visita a Bangladesh com um apelo pela diminuição do impacto de refugiados em comunidades de acolhida, e pelo respeito ao direito dos rohingya de retornarem para casa.

Durante sua visita de cinco dias, Türk reuniu-se com alguns dos cerca de 600 mil refugiados forçados a fugir devido a atos de violência em Rakhine, ao norte de Mianmar, desde meados de agosto. Ele testemunhou em primeira-mão a relação entre deslocamento forçado e apatridia.

O Centro de Excelência contra a Fome contribuiu para mudar o entendimento de governos de cerca de 30 países sobre o potencial da alimentação escolar. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Políticas agrícolas devem melhorar qualidade dos alimentos, diz FAO

Para enfrentar a má nutrição — seja sob a forma da fome ou da obesidade —, países terão de implementar políticas agrícolas para garantir o abastecimento da população com produtos nutritivos. É o que defende a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Segundo a ONU, problemas como o sobrepeso colocaram em evidência a necessidade de fornecer alimentos saudáveis para as pessoas.

Selo do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reconhece qualidade nos serviços de saúde oferecidos a adolescentes no DF. Foto: EBC

Selo reconhece qualidade nos serviços de saúde oferecidos a adolescentes no DF

Reconhecer e incentivar que unidades de saúde do Distrito Federal ofereçam atendimento e serviços adequados para adolescentes. Este é o objetivo da iniciativa “Chega Mais – Selo de Qualidade de Serviços para Adolescentes”, que será lançada na quinta-feira (9), em Brasília. O selo é resultado de parceria firmada entre Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) e Secretaria de Estado de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude do Distrito Federal (SECriança-DF).

Jornalistas a trabalho no México. Foto: Flickr (CC)/Ester Vargas

América Latina precisa aumentar participação das mulheres na chefia de meios de comunicação

Em encontro com o setor privado, em Buenos Aires, a ONU Mulheres e a Associação Internacional de Radiodifusão (AIR) anunciaram em finais de outubro (31) um pacto para que países da América Latina suprimam estereótipos de gênero na mídia e estimulem a participação feminina em meios de comunicação, sobretudo em posições de liderança. Desigualdades entre homens e mulheres no setor foram apontadas como uma das áreas com maior “tarefas pendentes” para o cumprimento de metas internacionais.

Maha Mamo, jovem apátrida e refugiada no Brasil, participou das reuniões. Foto: ACNUR/ Santiago Bernaudo

Países latino-americanos e caribenhos pedem proteção a refugiados e fim da apatridia

Representantes de países latino-americanos e caribenhos reuniram-se no início de novembro (2 e 3) em Buenos Aires, na Argentina, para uma reunião regional com o objetivo de discutir programas de asilo de qualidade às pessoas refugiadas e a erradicação da apatridia — quando um indivíduo não é considerado nacional por nenhum Estado.

O evento foi organizado pelo Ministério das Relações Exteriores da Argentina e pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). A reunião faz parte da avaliação trienal do Plano de Ação do Brasil de 2014, uma série de diretrizes para responder aos novos desafios da proteção internacional e da busca de soluções às pessoas refugiadas, solicitantes de refúgio, deslocadas e apátridas na América Latina e no Caribe nos próximos 10 anos.

Fátima Oliveira, médica e ativista brasileira. Foto: ONU Mulheres

ONU Mulheres lembra legado de médica e feminista brasileira Fátima Oliveira

Em nota divulgada nesta segunda-feira (6), a ONU Mulheres expressou pesar pela morte da médica brasileira Fátima Oliveira, falecida no último domingo (5). O organismo internacional elogiou o “legado feminista valoroso” deixado pela pesquisadora para a luta por direitos sexuais e reprodutivos. A agência das Nações Unidas também lembrou contribuições da especialista para políticas sobre saúde da população afrodescendente.

Em Uganda, mais de 85% dos refugiados que chegam são mulheres e crianças. Foto: ACNUR/ Jiro Ose

Agência da ONU pede que líderes encontrem soluções para conflitos mundiais

O alto-comissário da ONU para os Refugiados, Filippo Grandi, pediu na sexta-feira (3) que líderes internacionais encontrassem soluções políticas para os conflitos mundiais, com o objetivo de permitir que o crescente número de pessoas forçadas a se deslocar possa voltar para casa.

Falando ao Conselho de Segurança da ONU em Nova Iorque, Grandi disse que uma sucessão de grandes e novas crises causou amplos deslocamentos em praticamente todas as regiões do mundo.

Novo aplicativo está disponível para celulares com sistema operacional Android e iOS. Foto: EBC

Novo aplicativo visa aumentar adesão ao tratamento para pessoas que vivem com HIV

Um novo aplicativo de celular para pessoas vivendo com HIV, o Life4me+, está disponível gratuitamente em 156 países, entre eles o Brasil, e em seis idiomas.

A plataforma permite ficar contato com médicos online, acompanhar um calendário de testes sanguíneos, acessar histórico de prescrições e obter alertas para a tomada de medicamentos e para consultas. O relato é do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

O aplicativo tem mecanismos especiais para proteger o anonimato e a confidencialidade.

Imagem: Pixabay

Evento lançará plataforma e aplicativo para Agenda 2030

Fiocruz, Centro RIO+ do PNUD e Departamento das Nações Unidas para Assuntos Econômicos e Sociais realizam evento para discutir ciência tecnologia e inovação para implementação de metas de saúde dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Evento contará com lançamento de plataforma sobre o tema e aplicativo ‘We App Heroes’, que permitirá reunir e localizar usuários com iniciativas de desenvolvimento sustentável.

ONU apoia integração e inclusão laboral de indígenas venezuelanos em Roraima

A partir desta sexta-feira (3), o Centro de Atendimento ao Turista da Orla Taumanan em Boa Vista (RR) terá um espaço permanente para exposição e venda de artesanato do povo indígena Warao. A inauguração do espaço será celebrada pela exposição “Warao – Gente da Água, Em Movimento”, que reúne fotografias, desenhos e grafismos, e ficará em exibição até 3 de dezembro.

A iniciativa é parte de uma parceria da Universidade Federal de Roraima (UFRR) com Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR), Organização Internacional para as Migrações (OIM), Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), entre outros parceiros.

O processo de urbanização na América Latina e no Caribe melhorou os indicadores de desenvolvimento, no entanto, as cidades ainda são espaços de desigualdades, segundo a CEPAL. Foto: ONU-Habitat/Lucille Kanzawa

CEPAL: cidades ainda são marcadas por acesso desigual a serviços públicos

O processo de urbanização na América Latina e no Caribe melhorou os indicadores de desenvolvimento, no entanto, as cidades ainda são espaços de desigualdades, com um acesso díspar a serviços públicos de qualidade e altos níveis de segregação residencial socioeconômica, afirma nova publicação da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

“A segregação socioeconômica — a expressão da desigualdade — aprofunda e reproduz essa desigualdade e contribui para a fragmentação social e os altos níveis de violência que existem em muitas cidades na América Latina”, afirma Alicia Bárcena, secretária-executiva da CEPAL, no prólogo do documento.

Mahmuda, psicóloga do ACNUR, conversa com Nurus Salam, de 22 anos, refugiado rohingya sobrevivente de um naufrágio perto de Cox's Bazar, Bangladesh. Foto: ACNUR/Roger Arnold

Agência da ONU leva assistência psicológica para refugiados rohingya em Bangladesh

Quando o barco de pesca abarrotado de pessoas parou de funcionar durante a tempestade, Nurus Salam foi arremessado ao mar segurando seu único filho. Ele o agarrou tão forte quanto podia, mas as ondas afrouxaram seus braços. De repente, Abdul, de dois anos, se foi. “Quando fecho os olhos, eu continuo ouvi-lo a chorar: ‘papai, papai'”, lamenta o sobrevivente, que deixou seu país de origem, Mianmar, devido à perseguição ao povo rohingya.

Nurus, de 22 anos, está entre os 27 sobreviventes de um naufrágio ocorrido próximo à costa de Bangladesh. Ele é um dos rohingya que recebem assistência psicológica da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Mulheres refugiadas e solicitantes de refúgio recebem orientações para prevenir o câncer de mama e participam de discussões sobre outros cuidados para sua saúde sexual e reprodutiva. Foto: ACNUR/Diogo Felix

No Rio, refugiadas recebem orientações sobre como prevenir câncer de mama e DSTs

Uma roda de conversa especial reuniu na terça-feira (31) 25 mulheres de diferentes países na sede do Programa de Atendimento a Refugiados (PARES) da Cáritas do Rio de Janeiro. No marco da campanha mundial Outubro Rosa, que aborda os cuidados de prevenção do câncer de mama, profissionais da rede municipal de saúde do Rio estiveram na organização, parceira da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), para falar sobre a doença com refugiadas e solicitantes de refúgio.

Leguminosas são fontes de nutrientes e podem ajudar no combate à fome. Foto: pixabay

Livro da FAO e parceiros resgata receitas culinárias tradicionais da região Sul do Brasil

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e parceiros foram buscar no Sul do Brasil saborosas receitas com leguminosas que venceram o tempo e foram transmitidas de geração em geração, de boca em boca ou manuscritas e que aproveitam o que de melhor a terra produz.

Tudo isso para elaborar a publicação de 100 páginas intitulada “Leguminosas, Receitas Culinárias do Sul do Brasil”. O livro reúne 83 receitas com objetivo de preservar os saberes tradicionais, valorizar a gastronomia repassada de geração em geração e incentivar a conexão com a produção de alimentos saudáveis, sobretudo da agricultura familiar.

Foto: Fora do Eixo (CC)

Homicídio de jovens no Brasil é parte de uma série de violações de direitos, diz agência da ONU

A cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, das 60 mil pessoas assassinadas por ano no país, 67,9% têm entre 15 e 19 anos e, destes, 71,5% são negros e negras. Entre a população jovem negra assassinada, 93,4% são do sexo masculino.

Para o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), os homicídios são a ponta do iceberg de uma série de violações de direitos da juventude. “É necessário fortalecer trajetórias e investir em juventude, incluindo uma vida sem discriminação e violência, sem racismo, com o devido acesso à Justiça, à educação de qualidade, à saúde e ao emprego digno”, afirmou Anna Cunha, oficial de programa da agência da ONU.