Crianças com autismo em escola na Espanha. Foto: Observatorio de la Infancia en Andalucía/Creative Commons

Chefe da ONU pede empoderamento de mulheres e meninas com autismo

No Dia Mundial de Sensibilização para o Autismo, lembrado em 2 de abril, o secretário-geral da ONU, António Guterres, se uniu ao chamado global para empoderar mulheres e meninas com autismo e envolvê-las na tomada de decisões frente aos desafios que enfrentam.

“Elas enfrentam (…) barreiras no acesso a educação e ao emprego, não têm seus direitos reprodutivos respeitados e a liberdade de fazer suas próprias escolhas, e não são envolvidas na tomada de decisões sobre questões relacionadas a elas”, disse o secretário-geral da ONU em mensagem para o dia.

Premiação reconheceu tecnologias sociais alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Foto: FAO

ONU e Fundação Banco do Brasil premiam projetos sociais da Bahia, Ceará, Paraíba, São Paulo e DF

Durante cerimônia na noite de quinta-feira (23), em Brasília, foram revelados os vencedores do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologias Sociais 2017, uma iniciativa apoiada pela ONU. Neste ano, as categorias da premiação foram concebidas com base nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). A competição também foi aberta, pela primeira vez, para projetos da América Latina, que concorreram num segmento internacional. Lista de ganhadores tem programas da Bahia, Ceará, Paraíba, São Paulo e Distrito Federal.

Jovem com deficiência brinca com sua cadeira de rodas em um centro de reabilitação no leste da Ásia. Foto: Banco Mundial / Masaru Goto

Relatora da ONU pede mais esforços de países para garantir direitos de pessoas com deficiência

Dez anos após a adoção da Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, em 13 de dezembro de 2006, progressos para garantir o acesso pleno desses indivíduos aos seus direitos foram lentos e não beneficiaram a todos.

O alerta é da relatora especial das Nações Unidas para o tema, Catalina Devandas Aguilar, que pediu medidas urgentes a comunidade internacional para melhorar a qualidade de vida dos quase 1 bilhão de adultos e ao menos 93 milhões de crianças que vivem com deficiência.