Campanha da ONU para o Dia Mundial da Ação Humanitária alcança mais de um bilhão de pessoas

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Campanha “Eu estive aqui” teve apoio da cantora Beyoncé. O Dia Mundial da Ação Humanitária, 19 de agosto, lembra o bombardeio ao Hotel em Bagdá, no Iraque, onde morreu o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.

Beyoncé grava na ONU vídeo do Dia da Ação Humanitária. UN Photo/Cliff Watts

A campanha mundial das Nações Unidas para destacar o impacto que os atos humanitários, sejam eles grandes ou pequenos, podem ter no mundo foi anunciada como um sucesso por seus organizadores, com mais de um bilhão de mensagens de esperança incentivando as pessoas a fazerem algo de bom para alguém no Dia Mundial da Ação Humanitária, que este ano caiu no domingo (19).

“Há sete bilhões de pessoas no mundo e chegamos a centenas de milhões delas com a nossa mensagem. As pessoas realmente se importam”, disse a Subsecretária-Geral da ONU para os Assuntos Humanitários, Valerie Amos, em um comunicado para imprensa do Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), também dirigido por ela.

Para a celebração deste ano, a ONU lançou uma campanha intitulada “Eu estive aqui”, que procurava envolver pessoas através das mídias sociais de forma que elas pudessem desempenhar uma ação humanitária e compartilhar suas ações individuais com os outros através de um site interativo. Na manhã de domingo, mais de um bilhão de mensagens foram compartilhadas ao mesmo tempo.

Assista ao vídeo gravado no Salão da Assembleia Geral:

Organizado pela OCHA e lançada em 2 de agosto, a campanha recebeu o apoio da cantora americana Beyoncé Knowles, que, juntamente com a compositora Diane Warren, doou a música ‘I Was Here’ para a campanha. Sua contribuição também incluiu a gravação de um vídeo para a canção no Salão da Assembleia Geral na sede da ONU em Nova York.

“Graças ao trabalho incrível de Beyoncé e de nossos parceiros, temos agora um compromisso global para a ação humanitária. A mensagem de pessoas ajudando pessoas é universal” , afirmou Amos. “Deixar a sua marca e dizer “Eu estive aqui” ecoa poderosamente para as pessoas de todo o mundo”.

“Eu sinto que todos nós queremos saber que nossa vida significou alguma coisa e que fizemos algo para alguém. Que espalhamos positividade, não importa quão grande ou pequeno seja o gesto”, disse Beyoncé durante os preparativo para o Dia.

Data lembra morte de trabalhador humanitário brasileiro

A Assembleia Geral proclamou 19 de agosto como o Dia Mundial da Ação Humanitária, em 2008, para lembrar o bombardeio ao Hotel Canal em Bagdá, no Iraque, em 2003, que causou a morte de 22 funcionários da ONU, incluindo o principal enviado do organismo mundial para o país do Oriente Médio, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, e deixou mais de 150 pessoas feridas.

O Dia visa homenagear aqueles que perderam suas vidas em serviços humanitários e aqueles que continuam a levar assistência e alívio para milhões de pessoas, além de chamar a atenção para as necessidades humanitárias em todo o mundo e para importância da cooperação internacional para satisfazer essas necessidades.


Comente

comentários