Assembleia Mundial de Saúde termina com adoção de novos planos e estratégias

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Foi encerrada nesta terça-feira (24/05) a 64ª Assembleia Mundial da Saúde (AMS), após oito dias de discussões em Genebra (Suíça), resultando em decisões que vão guiar o trabalho da OMS para atender às questões prioritárias da saúde mundial.

Foi encerrada nesta terça-feira (24/05) a 64ª Assembleia Mundial da Saúde (AMS), em que representantes dos Estados-Membros da Organização Mundial de Saúde (OMS), de organizações não-governamentais e da sociedade civil estiveram reunidos durante oito dias em Genebra (Suíça) para elaborar resoluções e decisões que vão guiar o trabalho da Organização para atender às questões prioritárias da saúde mundial.

Entre as propostas aprovadas pelos Estados-Membros estão cinco resoluções para melhorar os sistemas de saúde em todo o mundo, permitindo progressos na prevenção e no controle de doenças não transmissíveis e no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). As resoluções incluem estratégias para fortalecer as áreas de enfermagem e obstetrícia, ações para melhorar a força de trabalho e esforços para aprimorar o diálogo político nacional, para que possam ser construídas políticas, estratégias e planos mais robustos.

Além disso, outras duas resoluções incentivam estruturas de financiamento sustentável da saúde, a cobertura universal de cuidados e serviços, bem como o fortalecimento da emergência de saúde nacional e as capacidades de resiliência e de administração de desastres dos sistemas de saúde.

Em relação ao HIV/AIDS, a ASM adotou uma nova e abrangente estratégia para combater o vírus. Intitulada Estratégia Global do Setor da Saúde para o HIV/AIDS 2011-2015, delineará ações para que a OMS e países em todo o mundo desenvolvam uma resposta efetiva ao HIV. A previsão é de que a implementação das recomendações sugeridas possa evitar ao menos 4,2 milhões de novas infecções e poupar 2 milhões de vidas. Com isto, a OMS procura promover inovações na prevenção, diagnóstico e tratamento, para que todos os países possam ter acesso a serviços de combate e prevenção ao HIV.


Comente

comentários