Aperto fiscal deve ser evitado, diz Presidente de Conselho Econômico e Social da ONU

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Para Miloš Koterec, solução passa pela adoção de políticas de estímulos econômicos que criariam empregos.

O Presidente do Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC), Miloš Koterec, afirmou na segunda-feira (13/03) que os responsáveis pelas economias nacionais devem evitar o arrocho fiscal precipitado como solução para crise econômica mundial. Para Koterec, a solução passa na verdade pela adoção de políticas de estímulos econômicos que criariam empregos.

“Enquanto a consolidação fiscal é importante no médio prazo, um arrocho fiscal precipitado (no curto prazo) deve ser evitado já que isso pode piorar as condições econômicas e de empregos”, defendeu Koterec.

Para Koterec, a recuperação econômica deve passar por uma modernização do sistema de impostos, um melhor acesso de pobres a serviços financeiros e não financeiros, um desenvolvimento do setor privado e investimentos físicos e sociais em infraestrutura.

O Presidente do ECOSOC teme, no entanto, que esse objetivo pode não ser cumprido por diferenças políticas e ideológicas sobre como lidar com os desafios econômicos, sociais e ambientais que o mundo enfrenta.


Comente

comentários