Perguntas e respostas sobre os transtornos do espectro do autismo

Tamanho da fonte: Aumentar o tamanho da letraDiminuir o tamanho da letra
Share

Texto da Organização Mundial da Saúde (OMS) de setembro de 2013, acesse o original em inglês clicando aqui.

Imagem: ONU

Imagem: ONU

P: O que é autismo?
R: Os transtornos do espectro do autismo são um grupo de doenças complexas desenvolvidas no cérebro. Entre elas há o autismo, o transtorno desintegrativo da infância e a síndrome de Asperger. Estes distúrbios são caracterizados por dificuldades na interação social e comunicação e um repertório restrito e repetitivo de interesses e atividades.

P: O quão comum é o autismo?
R: Artigos recentes estimam que uma criança em cada 160 tenha um transtorno do espectro do autismo. Esta estimativa representa um valor médio e as estimativas variam dependendo do estudo. Algumas pesquisas recentes relatam taxas substancialmente mais elevadas.

P: As pessoas com autismo sempre vão sofrer de deficiência intelectual?
R: O nível de funcionamento intelectual é extremamente variável em pessoas com transtornos do espectro do autismo, podendo apresentar comprometimento profundo ou habilidades cognitivas não verbais elevadas. Estima-se, porém, que cerca de 50% das pessoas com esses transtornos sofram de alguma deficiência mental.

P: O quão cedo o autismo pode ser diagnosticado em crianças?
R: A identificação de um transtorno do espectro do autismo é difícil antes de um ano de idade. O diagnóstico é normalmente possível aos dois anos. Para fazer o reconhecimento é preciso prestar atenção em algumas características, como o atraso ou regressão temporária da linguagem, o modo como a criança atua socialmente e observar se há padrões de comportamentos repetitivos.

P: O que os pais podem fazer para ajudar a criança com autismo?
R: Os pais têm um papel essencial no apoio às crianças com autismo. Eles podem ajudar garantindo o acesso aos serviços de saúde e educação e oferecendo carinho e cuidados necessários. Recentemente, tem sido demonstrado que os pais também podem realizar em seus filhos tratamentos psicossociais e comportamentais.

P: O que causa o autismo?
R: Evidências científicas sugerem que diversos fatores genéticos e ambientais contribuem para o aparecimento de transtornos do espectro do autismo, influenciando o início do desenvolvimento cerebral.

P: Vacinas infantis são responsáveis pelo autismo?
R: Dados epidemiológicos disponíveis mostram que não há nenhuma evidência de ligação entre a vacina de sarampo, caxumba e rubéola (BCG) e transtornos do espectro do autismo. Estudos anteriores que sugeriam uma possível ligação foram seriamente descartados. Também não há nenhuma evidência que sugira que qualquer outra vacina infantil possa aumentar o risco de transtornos do espectro do autismo. Além disso, pesquisas encomendadas pela OMS concluíram que não há nenhuma associação entre os conservantes que contenham mercúrio etílico, como o tiomersal, e os transtornos do espectro do autismo.

Saiba mais sobre o tema (em inglês) aqui e aqui.












  • Meu Mundo: participe!

    Qual a sua prioridade?



    Campanha Livres & Iguais -- Por direitos e igualdade LGBT!


    Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014

    Campanha O Valente não é Violento
    Una-se pelo fim da violência contra as mulheres


    ONU e o Sudão do Sul

    ONU e a Síria




    Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) para a Europa Ocidental
    Clique aqui para acessar todas as campanhas e atividades da ONU Clique aqui para acessar todas a agenda da ONU e as datas internacionais