Hoje, 770 milhões de pessoas não têm acesso à água. Até 2015, podem ser três bilhões

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

“A água está no centro de uma crise diária enfrentada pelos milhões de pessoas mais vulneráveis do mundo”, disse a administradora-adjunta do PNUD.

Camponensa toma precauções extras para manter seu suprimento de água limpo no Níger. Foto: PNUD Niger/Rabo Yahaya

A administradora-adjunta do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Rebeca Grynspan, disse nesta quarta-feira (21) na Conferência de Alto Nível sobre Cooperação pela Água, realizada em Dushanbe no Tadjiquistão, que a cooperação pela água em nível nacional e global é essencial para alcançar o desenvolvimento sustentável e assegurar que milhões de pessoas tenham acesso a esse recurso precioso.

“Além do fato de que o mundo experimenta um crescimento explosivo na demanda por recursos hídricos, existe também o desperdício de água e a poluição, que ameaçam cada vez mais a integridade dos ecossistemas aquáticos e agrícolas, vitais para a vida e para o combate à fome.”

“A mudança climática também não está ajudando, aumentando a variabilidade do ciclo da água, além de agravar eventos extremos como inundações e secas que complicam ainda mais o já grande desafio da gestão e governança da água. Se esta tendência continuar, em 2025, até 3 bilhões de pessoas poderão viver em zonas com escassez de recursos hídricos.”

Atualmente, cerca de 770 milhões de pessoas no mundo não têm acesso a uma fonte de água, e 2,5 bilhões não têm acesso a saneamento básico. Como parte de seus esforços para combater esses problemas, a ONU declarou 2013 como o Ano Internacional da Cooperação pela Água, reconhecendo que a cooperação é essencial para encontrar um equilíbrio entre as diferentes necessidades e prioridades, e compartilhar o precioso recurso de forma equitativa, usando a água como um instrumento de paz.

Grynspan afirmou que os países devem colaborar para aumentar o acesso à água potável e saneamento e melhorar a gestão da água para irrigação e usos produtivos, que tem o potencial de tirar milhões da pobreza e da fome. A importância desta cooperação deve figurar com destaque na agenda de desenvolvimento pós-2015, bem como na formulação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

“A água está no centro de uma crise diária enfrentada pelos milhões de pessoas mais vulneráveis do mundo”, disse Grynspan. “A cooperação eficaz e inclusiva pela água em todos os níveis — local, nacional, regional e internacional — é essencial para a governança eficaz dos recursos hídricos e, assim, alcançar importantes metas e objetivos.”


Comente

comentários